Recomeçar

folha-de-caderno

Já estava me arrependendo de ter entrado no 420 | Santa Paula – ônibus que saí do centro de Guarulhos e vai direto para o meu bairro. O motivo? O Motorista, que dirigia feito louco, achando estar em uma maratona (entre um carro e um balão de gás, rsrsr, quem conhece a banda O Terno entendeu a piadinha).

Voltando ao ilustre condutor, que além de correr, xingava os outros motoristas que atravessavam seu caminho.

Em uma das curvas arriscadas, fechei meu livro e o coloquei na bolsa, ajeitei o cachecol e estiquei as pernas para levantar. Foi ai que os dois apareceram e sentaram no banco vazio ao meu lado. (PS: ainda bem que não deu tempo de descer)

Ajeitando umas sacolas aos pés, a mulher, de moletom verde de cabelos pretos e lisos que escorriam pelo pescoço como água das torneiras, colocou o jovenzinho no colo. Ele arrancou o gorrinho azul da cabeça e disse:

– Anda mãe, me dá, quero desenhar.

Nessa hora o ônibus acelerado “atropelou uma lombada”, a mulher segurou as pressas o filho para que não caísse.

– Que homem louco! Ô, vai devagar aí cara, têm crianças aqui dentro!

O menino voltou a pedir:

– Vai mãe! – Ela e retirou um caderno brochura de dentro da sacola verde do mercado e as pequenas mãozinhas o apalparam. O motorista fez outra virada sinuosa totalmente acelerada.

Na mão esquerda o pequeno segurava um lápis verde Bic, que apesar da casca, levava no seu núcleo a cor grafite. Ele portava o palito mágico de escrever, como quem levanta uma espada samurai.

Os primeiros traços no papel revelaram o número cinco.

– Olha mãe, meu ano – apontou com o dedinho, mas a mulher fitava fixamente o trajeto que o motorista papa-léguas percorria. Sem sucesso, o garotinho insistiu – Olha aqui!

Voltando seu olhar para baixou e mãe elogiou:

– Isso mesmo, cinco, sua idade. Agora escreve bem bonito o seu nome.

Com letrinhas tortas e ao contrário, pude ver um ‘Giovanni’. O ‘a’ estava com a barriga do lado errado, e o ‘i’ deitado na linha azul. O motorista freou e a mãe o xingou esperando que ele ouvisse.

Ajeitando o filho ao colo mais uma vez, a mulher parabenizou Giovanni, mas o corrigiu onde havia errado. Ele então começou a fazer outros números e fez até a ‘Senhora Smurf’. Depois começou apagar tudo.

– Por que você fez isso filho? Estava tão bonito!

Com um sorriso nos lábios, ele voltou a cabeça pra mãe e respondeu:

– Ah mãe, as vezes quando a gente faz algo muito importante, pode sair tudo errado. Daí dá vontade de apagar.

– Mas mesmo apagando, olha – apontou a mãe para a cicatriz feita pela ponta fina – ainda ficam as marcas.

– É verdade, mas eu já sei o que dá pra fazer.

Ele pegou uma canetinha colorida na sacola e começou a contornar a ‘Senhora Smurf’. O motorista parou em um ponto e voltou a correr.

– O que você vai fazer?

– Olha, dá pra deixar colorido onde tava a marcado. Viu!?

A mulher sorriu e voltou seu olhar preocupado novamente para o condutor do coletivo. Giovanni fechou o brochurinha e começou a admirar os detalhes da capa (era dos Transformers), virou pra mim e sorriu. Eu retribuí sorrindo de volta.

Durante um tempão nem ele e nem a mãe falaram algo, porém o motorista continuava a correr. O menino pegou o caderno e foleou as folhas brancas que ainda não haviam recebido tinta das hidrográficas. Voltou-se para o verso da folha rabiscada e disse:

– Sabe mãe, acho que mesmo que a gente não consiga apagar direito as marcas do lápis ainda dá pra continuar desenhando. E se a pessoa não tiver canetinha, o que faz!? – sem dar tempo para a mãe responder ele continuou – Eu sei! É só virar a página e começar tudo de novo, não é verdade!?

– É filho, sempre dá pra fazer outro desenho.

O motorista freou de novo.

Anúncios

Sobre Thalita Monte Santo

Jornalista, fotógrafa e escritora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: